Rodar com os pneus carecas ou danificados é considerado pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro) conduzir veículo em mau estado de conservação, o que resulta em infração grave, com cinco pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e multa de R$ 195,23 - além da possibilidade de retenção do automóvel para regularização.

Além das penalidades previstas em lei, utilizar pneus em condições inadequadas coloca você e quem estiver a bordo em risco, com comprometimento da dirigibilidade e menor aderência à pista. Por isso mesmo, destacamos aqui como avaliar quando chegou a hora de substituir o componente por um novo.

TWI

A principal dica é observar uma marcação chamada TWI (thread wear indicator, ou indicador de desgaste da banda de rodagem). O TWI é um ressalto de borracha posicionado de forma transversal no sulco do pneu, entre as saliências da banda de rodagem.

O ressalto tem, de acordo com a Bridgestone, fica a 1,6 mm dessas saliências e, quando a banda atinge o mesmo nível dessa marcação, significa que o pneu já está "careca" e tem de ser trocado.

Bolhas, rasgos ou perfurações

Mesmo que o TWI aponte que a banda de rodagem ainda está em bom estado, outros fatores podem determinar a troca imediata. A formação de bolhas e rasgos, sobretudo na parte lateral do pneu, pode comprometer a eficiência do componente. Leve o pneu a um autocentro de confiança para verificar se é o caso de substituição. Rasgados e perfurações na lateral, geralmente, "condenam" o pneu, comprometendo sua estrutura e impossibilitando o reparo. Avalie caso a caso.

Tudo ao mesmo tempo?

Segundo a Bridgestone, o ideal é sempre trocar os quatro pneus ao mesmo tempo, proporcionando que todos rodem nas mesmas condições. A troca do conjunto completo é recomendada quando os quatro pneus apresentam desgaste uniforme. Se um par estiver mais desgastado, dá para substituir apenas os pneus de um eixo, sempre em dupla, para não desequilibrar o veículo. Note que o par novo deve ir sempre no eixo traseiro, para dar mais estabilidade. Os pneus mais gastos devem ir na frente porque lá está o sistema de direção, que permite ao condutor fazer correções em uma eventual perda de aderência

Mantenha as especificações originais

Ao fazer a substituição, atente para colocar pneus de mesmas medidas e especificações das unidades gastas. Essas informações estão nas laterais do pneu, indicando se é radial ou diagonal, além de informar diâmetro, altura e largura, bem como índices de carga e velocidade. O código 175/70R13 82T, por exemplo, significa que o pneu tem 175 mm de largura da banda de rodagem e a altura corresponde a 70% dessa medida. A letra "R", por sua vez, informa que o componente é radial, enquanto o numeral 13 diz que o pneu tem 13 polegadas de diâmetro. A dezena 82, por sua vez, informa o índice de carga (no caso, 475 kg por unidade) e a letra T aponta o índice de velocidade - até 190 km/h com carga máxima.

VIA: WM1 

Compartilhe:

Fotos:

SAIBA A HORA CERTA DE TROCAR O PNEU DO VEÍCULO