Seja por chuvas de granizo, pedrinhas de asfalto fresco ou cascalhos de construção, o para-brisa do seu carro está suscetível a qualquer problema que possa ocasionar trincas e fissuras. Caso isso aconteça aqui vão algumas dicas. Spoiler: conserte logo!

PERIGO

Ao notar que o para-brisa está danificado (por menor que seja) conserte o quanto antes. Mesmo sendo um pequeno trinco e que não impeça a sua visão, não realizar essa ação pode colocar os ocupantes em risco. A peça tem a função importante de suportar as vibrações e torções sofridas pelo carro quando trafegando pelas estradas. Porém, basta qualquer dano para que sua resistência seja comprometida.

RAPIDEZ

Solucionar o problema logo que ele aparecer pode ser crucial também para o seu bolso. O para-brisa, às vezes, é facilmente reparado. Persistir com o dano pode fazer com que ele se agrave e a peça tenha que vir ser trocada. Aí o custo será bem maior.

MULTA

Além de comprometer a segurança dos integrantes do veículo, andar com o para-brisa trincado traz dores de cabeça e... no bolso. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, trafegar com este tipo de problema é infração grave e rende 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Com reajuste nos valores, a multa é de R$ 195,23. O veículo ainda é apreendido até que o problema seja resolvido.

ESTRUTURAL

Em alguns modelos o para-brisa serve como uma importante estrutura de apoio. Por isso, o vidro trincado pode comprometer diretamente a integridade estrutural do veículo e, mais uma vez, colocar os integrantes em perigo. Em batidas leves o para-brisa trincado pode acarretar danos maiores no teto. Donos de veículos com para-brisas panorâmicos ou integrados ao teto de vidro nunca devem trafegar com trincas nessas superfícies.

ESTRADA

Em estradas ou rodovias, o para-brisa danificado pode acarretar dois problemas. A velocidade na estrada, por exemplo, é muito maior que nas ruas ou avenidas da cidade. Deixar o carro nessa situação reduz drasticamente a resistência ao vento, pois, por menor que seja o dano, o para-brisa não vai fazer o seu trabalho de forma íntegra. Além disso, é muito perigoso que o vidro se solte por inteiro e vá em sua direção.

PALIATIVO

Para garantir que o problema não se agrave e fique mais difícil de recuperar o para-brisa trincado, é indicado que um adesivo, vendido no mercado automotivo, seja colocado no local, isolando-o e mantendo o dano, pelo menos, intacto. Isso também evita que resquícios vindo de fora possam adentrar o carro, como poeiras e água. Quanto menor for o dano, mais simples será para consertar e menor será a probabilidade de troca total do para-brisa trincado.

VIA: WM1 

Compartilhe:

Fotos:

PARA-BRISA TRINCADO? SAIBA OS RISCOS E O QUE FAZER